quinta-feira, novembro 05, 2009

Caetano: ‘Marina Silva não é analfabeta como Lula’


Com três shows da turnê Zii e Zie agendados para o próximo fim de semana na capital paulista, Caetano Veloso [foto] concedeu entrevista exclusiva ao jornal Estado de São Paulo. E, ao manifestar seu entusiasmo com a senadora Marina Silva (PV-AC) – provável candidata ao Palácio do Planalto em 2010 –, não deixou de alfinetar o presidente Lula:

– Não posso deixar de votar nela. É “por demais forte, simbolicamente, para eu não me abalar”*. Marina é Lula e é Obama ao mesmo tempo. Ela é meio preta, é cabocla, é inteligente como o Obama, não é analfabeta como o Lula, que não sabe falar, é cafona falando, grosseiro. Ela fala bem.

Contudo, ao mencionar o governador de SP, José Serra, não deixou de elogiar Lula – ainda que de modo enviesado:

– O Serra foi um excelente ministro da Saúde. Agora, ele é o tipo do cara que, se tivesse ganho no lugar de Lula, em 2002, teria trazido mais problemas à economia brasileira. Ele teria feito um governo mais à esquerda e a economia talvez tivesse problemas que não está tendo porque o Lula fez a economia de direita. E ouve os conselhos de Delfim Neto, que o Serra não ouviria. O Lula foi “mais realista que o rei”. Foi bom – a economia deslanchou**.

O compositor baiano ainda mostrou-se simpático à candidatura do governador de Minas Gerais, Aécio Neves:

– Os candidatos são todos de nível bom. Vou falar em Aécio, de quem eu gosto muito. Talvez seja meu favorito entre os gestores. Porque acho que o Serra talvez ficasse mais isolado que o Aécio.

Mas desdenhou da capacidade administrativa da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff:

– Ela tem um trabalho de pura gestão, mas sem experiência de poder político direto. Nunca foi eleita a coisa nenhuma.


Leia a entrevista de Caetano Veloso, na íntegra, clicando aqui.



* Citação a “Base de Guantánamo”, do CD Zii e Zie. Leia a resenha aqui.

** Nesse trecho, Caetano chutou na trave. A economia “deslanchou”? Só se for para os especuladores estrangeiros, que ganham 16% de juros reais ao mês no Brasil – algo impensável em qualquer lugar do mundo. Caetano deveria perguntar ao chamado “setor produtivo” se a economia realmente “deslanchou”...

Um comentário:

Otavio disse...

Amigos,

Anteontem, mais uma vez estava prevista a votação da emenda constitucional 98/07, a nossa PEC da Música. A liderança do governo na Câmara e o PMDB (partido do governo do Amazonas) obstruíram a votação, pois queriam ajustes no texto.
Foram mais de seis horas de reunião junto com o secretário da Receita Federal, bancada do Amazonas e lideranças do governo no Ministério das Relações Institucionais, a fim de se chegar a um consenso na redação da proposta. Ao final, alcançamos um texto que avança, pois introduz a música brasileira na Constituição Federal.
O líder do governo, deputado Henrique Fontana, está publicamente incumbido de providenciar a última consulta ao ministro da Fazenda, Guido Mantega, nesta próxima semana. O presidente da Câmara dos Deputados, Michel Temer, está ciente e prometeu colocar o texto em votação. Nosso objetivo é produzir um consenso sobre a matéria e facilitar a aprovação da PEC da Música pelo Congresso Nacional.

Otavio Leite
Deputado Federal